Electric Dreams e Prime Video – Para os fãs de Black Mirror

Para um bom fã de ficção científica como eu, vivemos uma era de ouro nos cinemas e seriados. Finalmente essas histórias chegaram com força e, espero eu, para ficar.

Após o sucesso de Black Mirror, fãs ávidos estão procurando obras semelhantes e Electric Dreams chega no momento certo.

Produzida em conjunto com a empresa que criou o Black Mirror original, são 10 episódios independentes e baseados na obra de Philip Dick, um dos maiores gênios do gênero.

Só pude assistir o primeiro episódio até aqui, mas me chamou a atenção também a equipe do projeto, cheio de nomes conhecidos, como você pode ver inclusive na imagem que ilustra esse post.

O episódio não conseguiu me impactar como muitos de Black Mirror conseguiram, embora convenhamos, sequer as últimas temporadas do próprio Black conseguiram. Mas mesmo assim foi muito interessante e, na minha opinião, esse choque não se faz tão necessário para os verdadeiros fãs da ficção científica, que querem mesmo é se deparar com histórias cheias de elementos futurísticos e que nos façam pensar.

Outro ponto interessante dessa série é que ela pode finalmente fazer com que o mundo comece a prestar atenção nas obras disponíveis no serviço Amazon Prime. Candidato fortíssimo a verdadeiro concorrente do Netflix, chegou ao Brasil com uma grande promoção, com os seis primeiros meses a R$9,90 e eu fiz questão de conferir.

Mas a verdade é que não me animei a assistir nenhuma obra disponível! Apesar de contar com alguns clássicos que eu amo, como o Show de Truman, todos sabemos que não é bem para revisitar velhas paixões que pagamos esses serviços.

Justiça seja feita, há também no catálogo, outras obras de ficção científica, inclusive do próprio Philip Dick, que pretendo ver, como o Homem do Castelo Alto. Só não o fiz ainda, pois estou pensando seriamente em ler o livro antes, que já possuo e está na minha fila de leitura no Kindle.

Além disso, os aplicativos ainda não se encontram em um estado muito bom de maturidade, com dificuldades em configurar legendas e até erros técnicos nas mesmas, mas nada que chegue a atrapalhar a experiência de fato.

Se você é fã de Black Mirror, aparentemente não há nada melhor e inédito, já disponível, para você curtir. Então, recomendo fortemente que veja se a promoção ainda está disponível (ou alguma nova) e constate que, por mais que você não use tanto quanto a sua conta do Netflix, ainda custa menos que um cinema e por meses de conteúdo.

Abraço e até a próxima.

Publicado por

Paulo Elias

Apaixonado por tudo que envolva tecnologia e games, adora escrever algumas coisas, mesmo que ninguém leia. Trabalha como analista de sistemas, casado e sempre pensando em aumentar a coleção de coisas nerds, livros, filmes, etc. Não terá tempo de jogar todos seus jogos nem se durar mais 128 anos